terça-feira, 16 de agosto de 2011

Massacre nos jardins de Cinderela


Era uma vez uma bela moça muito conhecida por sua bela história mas que resolveu mudar de hábitos depois do "happy ending". Nada mais parecia igual, o castelo agora era gelado em pleno meio dia, fria brisa corria em meio a imensos corredores com largas portas de madeira de carvalho que rangiam ao abrir, os criados já não se viam, apesar de tudo continuar extremamente limpo, exceto uma mancha, uma pequena manchinha vermelha no meio do tapete da sala real.
Já perdeu-se a conta de quantas pessoas haviam desaparecido e de quantas manchinhas apareciam no claro tapete da imensa sala com lareira, que a muito tempo estava apagada. "O que afinal são essas manchas?" perguntou o príncipe ao caminhar lentamente pela sala, a criada lhe negava os olhos, parecia que estava dominada de imenso medo e mesmo assim ele insistiu e insistiu, levantando o tom de voz, até que a pobre criadinha ainda sem lhe olhar nos olhos lhe respondeu.. "É sangue Vossa Majestade!"
O futuro rei agora dando um passo para trás lhe perguntou "Mas quem?" e a empregada que se pusera a esfregar o grandioso tapete só lhe olhou, o olhou com olhos de horror, um olhar que faria o mais corajoso dos homens tremer e arrepiar até o último fio de cabelo, ele a entendeu e a retribuiu com rosto de dúvida, agora ela balançava a cabeça em gesto de concordancia.
Correu ele escada a cima, era Cinderela a autora de todas aquelas mortes? Entrou no quarto branco, onde ela resolveu nos últimos dias se refugiar, chamou pelo nome da amada e no segundo seguinte sentiu forte golpe na cabeça, que o fez cair morto ao chão, dos pés do castelo ouviu-se gritos e depois um choro descontrolado, depressão tomou conta e a princesa se atirou pela janela mais alta.

4 comentários:

  1. Eta que coisa..!!Que historia triste..!! show..vlwlw!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que história sinistra hein!

    abs

    ResponderExcluir
  3. Nossa que história sinistra, hein! rs


    seguindo, abs!

    ResponderExcluir